6 de novembro de 2009

Ravioli de Mini moranga e Amêndoas


Receita p/4 pessoas

Recheio
  • 1 mini moranga peso aprox. 200 g.
  • Igual peso de queijo parmesão de boa marca, ralado na hora
  • 150 g de amêndoas descascadas e levemente torradas
  • 1 ovo
  • 1 colher café de noz moscada
  • 1 pitada de sal
Lave a moranga, corte ao meio retire as sementes e corte em gomos, não tire a casca asse em forno 180º até ficar macia. Numa multichef coloque a moranga fria ,o queijo ralado, 50 g das amêndoas picadas grosseiramente e as restantes picadas muito finas (quase uma farinha), o ovo, o sal, e a noz moscada.
Bata até obter uma pasta homogênea, caso fique mole  adicione um pouco de farinha de rosca, preferivelmente feita caseira ou a caseira da padaria e que não seja muito torrada.

Massa                       * pode-se também utilizar massa fresca de boa marca*
  • 500 g. de farinha
  • 5 ovos inteiros
Fazer a massa, esticar na máquina até nr 7, cortar quadrados, colocar o recheio, fechar
Ferver em abundante água que será salgada no momento da ebulição, colocar o ravióli, mexer delicadamente, cozinhar por aprox. 2/3 minutos a partir da ebolição, coar temperar com

1) Molho branco
numa frigideira bem larga coloque 1/2 lt de creme de leite fresco, aqueça, junte 5 colheres de queijo parmesão, vá mexendo até o queijo derreter, junte o ravióli, leve imediatamente a mesa na mesma frigideira, sirva e polvilhe com mais parmesão a gosto.
           
2) Manteiga e Salvia 
  numa frigideira bem larga aqueça 100 g de manteiga junto com folhas de Sálvia, junte o ravióli,  sirva e polvilhe com mais parmesão a gosto.


Bom Apetite

ps: na última foto quantidade total  obtida 


 Com esta primeira receita de família, dou início a separação deste  meu Blog de culinária com o de artesanato para o qual já criei outro : Arte Fatos by LoBo http://artefatoslobo.blogspot.com/
que estou iniciando a montagem mas já está funcionando e se quizerem me visitar ficarei feliz.

4 comentários:

Maria Amélia disse...

Ai ai ai, essa eu farei no próximo feriadão. Meu Deus!!!!!!!! amei amei amei. Deve ser tudo de bom. Me deu saudade da minha maquininha de macarrão. Faz tempo que não uso.
bjs

simonapinto disse...

ma guarda che belli! bravissima lobo, si vede che ti è rimasta la manina italiana. Aspetto ancora la tua mail...sono curiosona!

LoBo disse...

@Querida Maria Amelia, fiquei muito feliz de te inspirar, eles são realmente muito bons, esses eu havia preparado para por no freezer, mas não deu tempo foram todos comidos no mesmo dia.
Beijo
@ Cara Simona, la manina é proprio italiana e li faccio con amore ricordandomi sempre della mia cara Mamma.La mail l'ho inviata il 3/11 e ripetuta oggi, spero questa volta la arrivi.
Bacio

a Trofa tem cozinheira disse...

MAS QUE LINDOS!!! isso dá um trabalhao nao?! o que é mini moranga??!?!! ADOREI! que aspecto!

Seguidores

Aceto Balsamico - Vinagre Balsâmico

O Vinagre Balsâmico

O Vinagre Balsâmico (aceto balsamico) é um vinagre aromático, agridoce de forte sabor, conhecido na Itália há mais de 1.000 anos. Porém, só começou a ser produzido em grande escala, com objetivos comerciais, a partir do século XIX. Antes disso era usado como dote de noivas, oferecido como presente especial ou saboreado como licor. Até hoje existe uma competição anual, em Spilamberto, na Itália, para decidir qual o melhor vinagre balsâmico caseiro produzido no ano.

Aceto Balsamico

O "aceto balsamico" é elaborado a partir de uvas do tipo Trebbiano e Lambrusco, produzidas no norte da Itália. Estas uvas são colhidas na sua maturidade máxima, época em que estão mais doces; após são secas ao sol e depois prensadas ou amassadas, para a extração do suco, o qual é fervido lentamente até virar um concentrado. Este concentrado é resfriado e transferido para um barril, onde permanece para fermentação. Assim, ele matura e evapora, concentrando ainda mais o sabor.

Em Modena, na Emilia-Romagna é produzido um dos vinagres aromáticos mais famosos e conhecidos no mundo todo. É envelhecido por até sete anos, em barris de carvalho o que o torna mais suave e escuro.

Um bom balsâmico deve ser maduro. Quanto mais envelhecido, mais saboroso e mais alto será seu preço. Um vinagre aromático de boa qualidade deve ser usado com moderação, principalmente como um tempero na sua forma natural. Versões inferiores são ideais para temperar alimentos que vão ao fogo, tais como frango, peixe e vegetais.

Além de temperar saladas, sopas e guisados, damos, a seguir, algumas sugestões para o uso do Vinagre Balsâmico:

  • Use-o em marinada de carnes;
  • Coloque algumas gotas em morangos frescos ou sorvete de morango;
  • Misture com manteiga derretida, na quantidade desejada, e faça um molho rápido para grelhar carne ou peixe;
  • Espalhe sobre legumes cozidos como aspargos ou feijão verde;
  • Ferva o vinagre, reduzindo-o até obter um molho grosso e encorpado para temperar carnes, peixes ou macarrão
Crédito: www.italiaoggi.com.br/gastronomia/saibamais/ita

La storia della Befana

La storia della Befana
La Befana è un'allegra e simpatica vecchietta che la notte tra il 5 e il 6 gennaio, giorno dell’Epifania, si mette in viaggio, in sella alla sua scopa volante, per portare doni a tutti i bambini. Per questo la Befana porta con sé un sacco stracolmo di dolcetti, che userà per riempire le calze che i bambini hanno lasciato appese nelle loro case. I bambini buoni, aprendo la calza la mattina dell’Epifania, troveranno caramelle, cioccolatini e a volte anche piccoli regali come premio della loro bontà. Quelli che non sono stati molto obbedienti nell’anno passato riceveranno dalla Befana anche un po’ di carbone. La Befana è comunque un personaggio molto amato. C’è chi la Befana la immagina con i capelli bianchi, chi con i capelli neri e c'è chi le colora i capelli di turchino, come quelli di una fata ma a parte la tinta dei capelli o il colore degli occhi, tutti noi siamo d'accordo sul suo naso aquilino, sulle sue scarpe tutte rotte e sul suo abito ricoperto di toppe colorate. Canzone Della Befana La Befana vien di notte Con le scarpe tutte rotte Il cappello alla romana Viva viva la Befana!! Crédito://www.mybefana.it/

La leggenda della Befana


Secondo il racconto popolare, in una notte tra il 5 e il 6 gennaio, i Re Magi si erano messi in cammino per rendere omaggio al bambino Gesù. Non riuscendo a trovare la strada, bussarono alla porticina della casa di una vecchietta, la Befana.

I re Magi chiesero alla Befana se poteva accompagnarli da Gesù a Betlemme. La vecchietta gli indicò il cammino ma si rifiutò di andare con loro, poiché aveva troppe faccende da sbrigare.

In seguito, però, la Befana si pentì di non aver accompagnato i Rei Magi. Per questo motivo, la Befana preparò un sacco pieno di dolci e uscì da casa per cercare i tre Rai Magi ma non li trovò. Allora offrì i dolci, che lei stessa aveva preparato, a tutti i bambini che incontrava per strada, nella speranza che uno di quelli fosse Gesù. È da quella notte che la Befana, per farsi perdonare, porta i regali a tutti i bambini.