30 de novembro de 2009

Ravioli de Ricota e Espinafre com RECEITAS


Ricota pronta +/-12hs  geladeira

pronta para ir a geladeira





Recheio pronto

Prontos para cozinhar
   

Prontos para serem congelado
















Ricotta

Ingredientes
-->3 litros de leite tipo B integral ou ordenhado 

150 ml de vinagre de    Vinho Branco  (somente de Vinho Branco)

    Preparo

    -->
    Coloque o leite no fogo, quando atingir 75/80 º C adicionar o vinagre lentamente mexendo com uma escumadeira plástica [as que são para o Tefal] desligue o fogo, tampe a panela por alguns segundos, destampe recolha cuidadosamente a ricota formada, com a mesma escumadeira e va colocando em uma peneira grande também de plástico, imergir e emergir a peneira com a ricota em outro recipiente plástico cheio de água mineral ou filtrada sem cheiro de cloro, mesmo porque esta imersão é para tirar o cheiro do vinagre] bata na lateral da peneira com a escumadeira até perceber que o soro saiu quase totalmente , coloque a ricota em um  recipiente para queijo ou similar, cubra com filme ou saco plástico alimentício, guarde na geladeira, ideal  consumir após 12 horas.
    -->
    Esta ricota pode ser utilizada em várias receitas: “Romeu e Giulietta”, temperada com ervas, com pimenta do reino ralada grossa, com azeitonas , pimentão vermelho assado, com queijo gorgonzola, tortas doces, recheio de  sfogliatelle  etc., e claro para recheio de massas tipo  Ravioli, Caneloni, etc.

    -->Recheio 

    Ingredientes


    2  maços de espinafre lavados, desinfetados, cozidos rapidamente no vapor, espremer bem a água,
       refogar com um pouco de manteiga, em fogo baixo até notar que não tem mais água, deixar esfriar.
    300 g de ricota [resultado dos 3 litros da receita acima]

    3 comentários:

    sabrine d'aubergine disse...

    Carissima: ma questa è cucina italiana con i fiocchi? E la sfoglia la tiri tu a mano? ono curiosa... Ciao!

    Sabrine

    Gìo disse...

    Ho perso il filo!!!! Ho letto un commento di Simona Pinto al tuo post del topolino e le ho risposto.
    Non ti ho offesa, vero? A noi non piacciono i topi, pensare di doverli mangiare poi...seppur finti, mi viene la pelle d'oca.
    Passiamo a noi, io quando uso il fimo non sento alcun odore, ed è molto facile da usare.
    Invece di infornare torte, inforna bottoncini.
    Vai a vedere il blog "puntinipuntini.splinder.com" vedi quante belle cose fà.
    Quì non nevica, anzi, dopo qualche giorno di freddo intenso è tornata, come da voi, la primavera.
    Dicono che non durerà ancora molto, ma in attesa ci godiamo queste giornate.
    Saluti italiani anche alle tue ragazze, a presto, Gìo.

    Concha Signes disse...

    La pasta nos encanta , aunque nunca me atreví hacerla yo. Con algunas de tus recetas puede que lo intente.
    Besos
    Concha

    Seguidores

    Aceto Balsamico - Vinagre Balsâmico

    O Vinagre Balsâmico

    O Vinagre Balsâmico (aceto balsamico) é um vinagre aromático, agridoce de forte sabor, conhecido na Itália há mais de 1.000 anos. Porém, só começou a ser produzido em grande escala, com objetivos comerciais, a partir do século XIX. Antes disso era usado como dote de noivas, oferecido como presente especial ou saboreado como licor. Até hoje existe uma competição anual, em Spilamberto, na Itália, para decidir qual o melhor vinagre balsâmico caseiro produzido no ano.

    Aceto Balsamico

    O "aceto balsamico" é elaborado a partir de uvas do tipo Trebbiano e Lambrusco, produzidas no norte da Itália. Estas uvas são colhidas na sua maturidade máxima, época em que estão mais doces; após são secas ao sol e depois prensadas ou amassadas, para a extração do suco, o qual é fervido lentamente até virar um concentrado. Este concentrado é resfriado e transferido para um barril, onde permanece para fermentação. Assim, ele matura e evapora, concentrando ainda mais o sabor.

    Em Modena, na Emilia-Romagna é produzido um dos vinagres aromáticos mais famosos e conhecidos no mundo todo. É envelhecido por até sete anos, em barris de carvalho o que o torna mais suave e escuro.

    Um bom balsâmico deve ser maduro. Quanto mais envelhecido, mais saboroso e mais alto será seu preço. Um vinagre aromático de boa qualidade deve ser usado com moderação, principalmente como um tempero na sua forma natural. Versões inferiores são ideais para temperar alimentos que vão ao fogo, tais como frango, peixe e vegetais.

    Além de temperar saladas, sopas e guisados, damos, a seguir, algumas sugestões para o uso do Vinagre Balsâmico:

    • Use-o em marinada de carnes;
    • Coloque algumas gotas em morangos frescos ou sorvete de morango;
    • Misture com manteiga derretida, na quantidade desejada, e faça um molho rápido para grelhar carne ou peixe;
    • Espalhe sobre legumes cozidos como aspargos ou feijão verde;
    • Ferva o vinagre, reduzindo-o até obter um molho grosso e encorpado para temperar carnes, peixes ou macarrão
    Crédito: www.italiaoggi.com.br/gastronomia/saibamais/ita

    La storia della Befana

    La storia della Befana
    La Befana è un'allegra e simpatica vecchietta che la notte tra il 5 e il 6 gennaio, giorno dell’Epifania, si mette in viaggio, in sella alla sua scopa volante, per portare doni a tutti i bambini. Per questo la Befana porta con sé un sacco stracolmo di dolcetti, che userà per riempire le calze che i bambini hanno lasciato appese nelle loro case. I bambini buoni, aprendo la calza la mattina dell’Epifania, troveranno caramelle, cioccolatini e a volte anche piccoli regali come premio della loro bontà. Quelli che non sono stati molto obbedienti nell’anno passato riceveranno dalla Befana anche un po’ di carbone. La Befana è comunque un personaggio molto amato. C’è chi la Befana la immagina con i capelli bianchi, chi con i capelli neri e c'è chi le colora i capelli di turchino, come quelli di una fata ma a parte la tinta dei capelli o il colore degli occhi, tutti noi siamo d'accordo sul suo naso aquilino, sulle sue scarpe tutte rotte e sul suo abito ricoperto di toppe colorate. Canzone Della Befana La Befana vien di notte Con le scarpe tutte rotte Il cappello alla romana Viva viva la Befana!! Crédito://www.mybefana.it/

    La leggenda della Befana


    Secondo il racconto popolare, in una notte tra il 5 e il 6 gennaio, i Re Magi si erano messi in cammino per rendere omaggio al bambino Gesù. Non riuscendo a trovare la strada, bussarono alla porticina della casa di una vecchietta, la Befana.

    I re Magi chiesero alla Befana se poteva accompagnarli da Gesù a Betlemme. La vecchietta gli indicò il cammino ma si rifiutò di andare con loro, poiché aveva troppe faccende da sbrigare.

    In seguito, però, la Befana si pentì di non aver accompagnato i Rei Magi. Per questo motivo, la Befana preparò un sacco pieno di dolci e uscì da casa per cercare i tre Rai Magi ma non li trovò. Allora offrì i dolci, che lei stessa aveva preparato, a tutti i bambini che incontrava per strada, nella speranza che uno di quelli fosse Gesù. È da quella notte che la Befana, per farsi perdonare, porta i regali a tutti i bambini.